Olhar Brasileiro
Banner 728x90


ALUGANDO UM CARRO NA EUROPA

Para quem estiver pensando em vir para Europa, seja a passeio ou mesmo para viver, alugar um carro torna-se indispensável em algumas situações. Seja nas viagens de bate-volta, por autonomia ou mesmo por gostar de pegar estrada, quem está viajando sempre acaba incluindo um carro no meio dos programas. E embora a Europa seja tão bem estruturada em seus meios de transporte, em alguns roteiros o carro pode ser bem interessante. Nos registros das nossas viagens, sempre destacamos a necessidade ou não de um carro, conforme a cidade, o país ou a programação. Já se a ideia é viver na Europa, o carro será imprescindível naquele período em que se procura um imóvel e a definição do local em que se pretende fixar residência.

Alugar carro na Europa Ocidental é simples e barato. Os países mais baratos são Portugal e Itália. Ao se alugar com antecedência é possível conseguir preços melhores, além de garantir uma maior opção de modelos disponíveis, especialmente na alta temporada que na Europa são os meses de julho, agosto e dezembro. É bom lembrar que, em feriados europeus a procura também é grande.

Alugar pela internet é quase sempre mais vantajoso. Além disso, você pode fazer várias simulações e comparações entre horários diferentes e companhias diferentes, garantindo bons descontos.

Para pegar o carro no aeroporto, prefira horários intermediários (10:00 às 15:00 e após as 20:00) pois os balcões costumam estar lotados com a chegada dos voos internacionais. Outra vantagem de se buscar mais tarde é que geralmente se consegue um "upgrade" grátis do carro, pois os modelos mais baratos vão sendo entregues e eles costumam ficar sem carros das categorias mais procuradas. Às vezes isto é interessante, às vezes não. Fique atento à diferença entre alugar um carro nos EUA, em que quase sempre é um bom negócio dirigir o carrão dos seus sonhos e alugar um carro na Europa. Lembre-se que na maioria das cidades europeias, é muito comum encontrar ruelas em que passar com um carro grande pode ser até impossível. Na Itália, por exemplo, não costuma valer a pena, pois carro grande é uma furada, já que as ruas são geralmente apertadas e é difícil encontrar vagas para estacionar. Então, não caia na tentação de pegar um carrão achando que é vantagem pagar menos por um carro maior e mais confortável.

As companhias "low cost" (baixo custo) são uma boa opção. Estas empresas quase sempre são subsidiárias das companhias mais tradicionais e caras. Os carros são novos e tão bons quanto destas empresas famosas, mas o preço é muito menor. Como, em geral, o balcão de atendimento é o mesmo para um grupo de empresas, nem mesmo este atendimento costuma ser de qualidade inferior.

Uma preocupação é com o seguro. Verifique junto à sua operadora de cartão de crédito se ela oferece proteção em caso de pagamento com o cartão para alugar um veículo. Tanto nos Estados Unidos quanto em grande parte da Europa pode-se recusar, sem medo, o seguro oferecido pelas companhias. Apenas certifique-se de que seu cartão de crédito tem fundos para bancar o depósito da franquia, que geralmente é alto. É um valor que fica bloqueado para ressarcir a companhia em um eventual sinistro. Ao devolver o carro, se não tiver nenhuma avaria, o valor é desbloqueado sem que haja cobrança, caso contrário, o valor do conserto será descontado. Se pretende usar o seguro do cartão, estude o que é coberto antes e ao chegar para retirar o carro esteja convicto de sua decisão, porque faz parte do papel do vendedor te encher de medo para que você adquira o seguro suplementar.

Já em Portugal a história é outra. Além do índice de acidentes ser alto, os carros quase sempre ficam estacionados nas ruas, pois há poucos estacionamentos e eles são muito caros. Por sorte, fiz seguro total por poucos euros a mais por dia, e em três vezes das quatro que aluguei um carro, ao buscá-lo no local estacionado, encontrei o carro danificado. Além da economia de dinheiro com a franquia, economizei tempo na hora de pegar o carro e na hora da devolução, já que como havia contratado a cobertura total eles apenas pegam o carro, verificam o combustível e fim de papo. Super prático!

Um cuidado que é bom ter é se ao pegar o carro este é da categoria escolhida e se o estado dele lhe atende. Não hesite em recusar algo que não esteja à altura do que deseja e pelo qual pagou. Volte ao balcão e exija um carro conforme contratado. Eles sempre trocam sem muito problema, caso você esteja com a razão.

Falando de combustível. Na hora de alugar, cuidado. Há o aluguel cheio-cheio e cheio-vazio. Prefira a opção com devolução do tanque cheio. Geralmente, para não dizer sempre, as companhias cobram valores muito mais altos pelo litro do combustível, além de cobrarem taxas altíssimas de "reabastecimento", que torna a pequena economia com a diária uma opção pior. Um pouco antes de entregar o carro encha o tanque e fique tranquilo, você pode rodar algumas dezenas de km sem que o ponteiro do combustível desça de maneira perceptível. Da mesma maneira que com o cartão, em alguns casos o vendedor vai fazer um "terror" dizendo que em época de férias os postos de gasolina vão estar cheios e vocês vão perder um monte de tempo para encher o tanque antes de entregar o caro, perder o seu voo, etc. Tudo para tentar lhe convencer a pegar a opção tanque pré-pago.

Dê preferência para carros a diesel se for rodar muito. Eu costumo rodar alguns milhares de quilômetros em poucos dias fazendo tours ou bate e volta. O preço do diesel mais barato que a gasolina e o consumo menor, torna o aluguel mesmo com uma diária um pouco mais alta, mais vantajoso.

Quanto à habilitação, há países, como Portugal, que aceitam a carteira de habilitação brasileira. Outros exigem a carteira internacional. Eu nem procuro saber quais. Como o custo do documento no Brasil é pequeno e quase sem burocracia para se obter, vale a pena tirar e usá-la em suas viagens. A validade é a mesma da sua carteira e, portanto, não é necessário tirar uma para cada viagem. Para obter o documento basta entrar no site do Detran da sua cidade e fazer o pedido. Tudo "on line", solicitação e pagamento. O documento é enviado para a sua casa em poucos dias. Muito simples!

Este procedimento é principalmente vantajoso no caso de se fazer uma viagem atravessando fronteiras, já que aqui na Europa os países são pequenos e as distâncias favorecem isto. Mas cuidado, ao alugar, avise a companhia que deseja sair do país pois isto pode implicar em taxas extras.

Vale a pena usar, onde existir, os passes de pedágio. São dispositivos eletrônicos que ao serem contratados, você autoriza o débito do valor do pedágio direto no seu cartão de crédito. Além de ser mais prático o pagamento, nada melhor do que passar direto pelo pedágio em uma via exclusiva para pagamentos automáticos e ver do lado filas enormes de carros parados com gente pagando em espécie e demorando para contar as moedinhas. rs
Entretanto, há um custo de aluguel do dispositivo (1 a 2 Euros por dia em Portugal). Então, muitas vezes é uma questão de custo-benefício. Economizar no aluguel do aparelho ou ter um pouco mais de comodidade. Vale ressaltar que em Portugal o uso destes dispositivos torna-se praticamente indispensável pois, algumas auto estradas não têm cabine de pedágio, apenas câmeras. Se você não tem o dispositivo eletrônico (ViaVerde) você tem até 5 dias para ir aos correios com o número da placa do carro e pagar os pedágios correspondentes,o que não é nada prático, principalmente durante as férias.
Alugar carros na Inglaterra é só para aqueles que gostam de aventura e adrenalina. A mão inglesa é um convite para acidentes. Não recomendamos!

Se você tem um bom celular com GPS não pague a mais por isto nos aluguéis. Basta instalar o Here (leia nosso texto sobre GPS) e baixar gratuitamente os mapas dos locais por onde vai passar. Pode usar sem medo. Já aluguei carros que vinham com GPS grátis e vou te dizer, o Here era sempre mais atualizado, informava mais e mais rápido o que é fundamental quando se está prestes a escolher a saída certa em entroncamentos que mais parecem labirintos ou teste de lógica.

Antes de alugar é bom verificar a legislação do local. Há variações até mesmo dentro de um mesmo país. Na Itália, por exemplo, há locais que exigem a existência de correntes no carro em determinadas épocas do ano. Geralmente estas são alugadas à parte. Se nestes casos for pego dirigindo sem elas a multa é altíssima, sem contar que é um perigo dirigir em estradas com gelo e neve sem as mesmas. Um convite a um acidente mesmo para quem está acostumado a dirigir em tais condições.

Última coisa. Se você está viajando com crianças pequenas, é obrigatório o uso de cadeirinha ou assento de elevação, dependendo da idade ou peso da criança. Independente da legislação, é sempre uma questão de segurança que não deve ser negligenciada jamais. Verifique o custo do aluguel junto com o carro. Dependendo do valor cobrado e do número de dias de uso, muitas vezes é preferível comprar uma em um hipermercado do que alugar. Nos EUA é quase sempre mais barato comprar uma no Walmart. O problema é o barato sair caro, pois dificilmente se entra no Walmart e sai de lá só com o item que se foi comprar... E aqui na Europa, um Jumbo ou um Carrefour podem fazer um estrago bem grande no seu bolso também... rsrsrs. Escolhas!


Acompanhe também os vídeos complementares ao OLHAR BRASILEIRO no canal FICOU MAIS FACIL VIAJAR, mande-nos a sua pergunta ou sugestão de assunto para as novas gravações para o e-mail: olharbrasileiro@ficoumaisfacil.com.br e troque experiências no nosso grupo do Facebook: Olhar Brasileiro em Braga - Portugal.

Viaje conosco nesse olhar!